Apóstolas
Clelia Merloni
Coração de Jesus
Província - PR
Vice-Província
Educação
Saúde
Pastoral
Ação Social
Vocacional
Triunfo
GFASC
Links
Localização
WebSisterZu
Página Inicial
 
Serviços
Capela Virtual
Arquivos
Calendário
Cartões
Fotos
Informativos
Mensagens
Mural
Notícias
Enquete
WebMail
Clelia Merloni


Coração Materno de Clélia Merloni


    Hoje, mais do que nunca, acreditamos no testemunho de vida, porque um exemplo vale mais que cem raciocínios, que mil palavras. Temos extrema necessidade de testemunho para acreditar, amar, esperar, imitar. Acreditar... em modelos bem sucedidos, pessoas que falaram com suas vidas; pessoas que apostaram em um único modelo verdadeiro - Jesus Cristo.

    Grandes mulheres destacam-se como modelos; uma delas merece especial atenção - Clélia Merloni.
Esta grande mulher soube entrelaçar em suas palavras e no seu modo de ser ensinamentos de ternura de mãe e mestra.
Pode-se dizer que existia nela uma mescla de bravura e de ternura, percebida em cada gesto e em cada expressão e em cada palavra. Clélia prosseguia incansável numa aventura de aproximar-se sempre mais do coração de Maria - Mãe por excelência, mostrando assim para suas filhas a predominância de um carisma - “dom da graça de Deus”. Clélia era dotada de dons e talentos; era a grande mulher chamada a desempenhar uma missão na Igreja.

Clélia não foi “Prêmio Nobel”, assediada pela imprensa internacional; mas foi questionada pela sua caridade, pela simplicidade e, acima de tudo, pela fé inabalável e profunda humildade. Não foi por acaso denominada: a mulher de caridade sem limites.

Cristo foi seu porto, sua âncora segura, que não a deixou intimidar-se nos momentos cruciais de calúnias, injustiças, prepotência, noites escuras, sem conforto, sem alento. Clélia soube curvar os ombros para carregar as cruzes; como também soube oferecer o ombro amigo, materno, para ajudar suas filhas a atravessarem o mar bravio. Soube passar de seu coração para os corações, a doçura, a sensibilidade e a ternura.
Mulher única, universal. Desmembrou-se em mil pedaços, traçou sua trajetória vivendo o “Deus Só”, seguindo as trilhas do Amor.

De saúde frágil, sutilmente chegava onde a necessidade a exigia como Fundadora e Mãe amorosa; deusa multiforme de infinitas faces, alma elevada, cheia de contrastes, bem-aventurada.

Madre Clélia, mulher serena, de sorriso franco, de olhar cativante, penetrante, envolta em tantos pensamentos, sem perder a ternura em suas palavras, sentimentos, conselhos, em sua presença de mãe espiritual de suas filhas e de todos quantos a procuravam para serem abençoados e receberam uma resposta aos seus anseios.

Ternura - foi sua marca - palavra quase mágica, que escondeu um tesouro, muitas vezes indecifrável, mas reconhecida através de suas palavras, gestos e ações.

Clélia Merloni, mais carinhosamente ”Madre Clélia”, fez com que sua presença concreta de mãe conferisse amplitude ao sentido da palavra. Foi mãe e mestra. Foi e é exemplo, guia espiritual e, antes de tudo, presença transbordante de ternura na vida de suas filhas, dando-lhes espaço e acolhendo-as com carinho. Nada lhe passava despercebido; acompanhava a cada uma com “sabedoria e ternura”.

Está muito claro na vida e nos escritos da Serva de Deus, Madre Clélia, sua contínua preocupação, o desejo de formar as suas filhas no “reto caminho”, no caminho da perfeição e da santidade.

Folheando página por página os seus escritos, depara-se com uma Mãe especial, cujas filhas distantes no Brasil e em missão, encontravam um jeito peculiar para acolher a Madre, da qual sentiam tanta saudade, preparando-lhe um quarto e, assim, na esperança do reencontro emenizar as dores da separação. A esperança desse reencontro alimentava a sintonia permanente entre “Madre e filhas”, dando-lhes sempre um ardor renovado à missão. Mesmo na distância suas palavras de ternura tocavam o mais profundo do ser de suas filhas, quando dizia: “Ouvi, filhas, eu sou mãe e vos asseguro que nunca como hoje senti amar-vos com ternura, com força; jamais como agora senti amar-vos todas em geral e cada uma em particular, de modo que, se somente uma dentre vós devesse sofrer ou deixar o Instituto, somente por uma sentiria meu coração estraçalhar-se.”

Obrigada, Madre Clélia! És um presente para cada uma de nós. Continuas a propor-nos mensagens de vida a nos orientar!

És mãe e companheira de viagem, que nos tomas pelas mãos e nos conduzes nos caminhos da vida!
É presença materna que nos ensinas a olhar sempre além, sem perder o brilho das estrelas, que nos indicam o caminho do Pai!

És exemplo que nos sustenta, que torna infinita a nossa fé e a convicção de nossa missão!
Mãe Clélia, seremos eternamente gratas pela tua existência, pela qual nos sentimos amparadas pelo Sagrado Coração de Jesus.

Ir. Maria Emilia Senra, ASCJ
Bento Gonçalves, RS
Fonte: Triunfo do Coração de Jesus - n° 50
Versão para impressão
Conteúdo visualizado 8.373 vezes.
Última atualização em 12/11/2007.
Copyright © 2007 - Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: MDR Informática - projetos web sob medida