Apóstolas
Clelia Merloni
Coração de Jesus
Província - PR
Vice-Província
Educação
Saúde
Pastoral
Ação Social
Vocacional
Triunfo
GFASC
Links
Localização
WebSisterZu
Página Inicial
 
Serviços
Capela Virtual
Arquivos
Calendário
Cartões
Fotos
Informativos
Mensagens
Mural
Notícias
Enquete
WebMail
Coração de Jesus
banner
12- Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor, tende piedade de nós!
Há motivos para louvar o Coração de Jesus? Sem dúvida! Mas nem sempre temos consciência deles; louvamos por louvar. E a oração de louvor, esse modo tão belo de dirigir-se a Deus, torna-se rotina.
Motivos de louvor: Deus manifesta sua caridade para conosco, porque, pecadores, morreu por nós. (Rm 5,8)
Esse Coração, caridade sem fim, ternura sem tamanho, amor sem medidas, delicadeza infinita, misericórdia inexplicável, ama-nos sem limites.
13- Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações, tende piedade de nós!
Pilatos perguntou a Jesus se Ele era o Rei dos Judeus. Jesus respondeu que seu Reino não era deste mundo. Trata-se do reino dos corações, reino das pessoas, das vontades e das inteligências, que acolhem e se dobram aos desejos de Deus e da sua doutrina. Jesus é o Rei dos Corações porque é o Primogênito de todas as Criaturas, porque nos transformou em filhos diletos.
O Coração de Jesus torna-se, de fato, o Rei e o Centro de nossos corações, na medida em que acolhemos o seu Espírito e sua mentalidade. Ele toma em suas mãos divinas a direção da família e pede-nos a fidelidade à sublime tarefa dos pais, na santificação da família e submissão à vontade do Pai.
14- Coração de Jesus, no qual estão todos os tesouros da Sabedoria e da Ciência, tende piedade de nós!
A ciência do Coração de Jesus não é a ciência fundada no poder humano, mas é uma ciência nova, escondida aos sábios e inteligentes deste mundo; ela é revelada aos humildes, aos simples, aos puros de coração. (Mt 11,25). Esta sabedoria e ciência consistem no conhecimento do Deus invisível, que nos convida a participar de sua vida divina, à comunhão com Ele. A sabedoria de Cristo é mais elevada que a de Salomão. Suas riquezas são insondáveis. Seu amor ultrapassa todo o conhecimento. Mas pela fé poderemos compreender.
15- Coração de Jesus, no qual habita toda a plenitude da divindade, tende piedade de nós!

Na vida de Jesus há um norte, uma bússola, que é a vontade do Pai. De Belém ao Calvário, tudo está sintonizado na vontade do Pai. No seu testamento espiritual, na Última Ceia, Jesus diz ao Pai: Glorifiquei-Te sobre a terra; acabei a obra que me deste a fazer; guardei os que me deste, e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição. (Jo17, 4e12).

Na verdade, o Pai foi glorificado infinitamente em seu Filho. Jesus é a cabeça do gênero humano e nós, seus membros, igualmente filhos amados pela nossa imitação Dele.
16- Coração de Jesus, no qual o Pai coloca toda a sua complacência, tende piedade de nós!

Foi no Batismo de Jesus, por João Batista, que se ouviu do Pai esta voz: “Este é o meu Filho amado, em quem coloco todo o meu agrado”. (MT. 3,17).
Na vida de Jesus há um norte, uma bússola, que é a vontade do Pai. De Belém ao Calvário, tudo está sintonizado na vontade do Pai. No seu testamento espiritual, na Última Ceia, Jesus diz ao Pai: Glorifiquei-Te sobre a terra; acabei a obra que me deste a fazer; guardei os que me deste, e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição. (Jo17, 4e12).

Na verdade, o Pai foi glorificado infinitamente em seu Filho. Jesus é a cabeça do gênero humano e nós, seus membros, igualmente filhos amados pela nossa imitação Dele.
17- Coração de Jesus, de cuja plenitude todos nós recebemos, tende piedade de nós!
O Coração de Jesus é manancial de todas as graças. Dele partem sete canais – os sacramentos, que nos dão à graça da vida divina, a graça da regeneração, da participação da natureza divina, do direito ao céu: O Batismo – torna-nos filhos de Deus; a Confirmação - dá-nos o Espírito Santo; a Penitência - celebra nossa volta à casa Paterna, pelos méritos da Paixão de Cristo; a Eucaristia – dá-nos o alimento da santidade; a Unção dos enfermos – unge-nos no Espírito Santo, conferindo-nos força e coragem na doença e, às vezes, traz-nos até a saúde física; a Ordem - é Jesus em seus sacerdote como um outro Cristo e o Matrimônio – chamado a colaborar no crescimento e multiplicação da humanidade
18- Coração de Jesus, o Desejado das Colinas eternas, tende piedade de nós!
Olhar o Coração de Jesus, permanecer Nele, é gozar o Paraíso. Os Santos fizeram esta experiência. A nossa sede de amar e de ser amado é saciada plenamente pelo Coração de Jesus, que anula as distâncias e eleva os servidores à condição de amigos. Esse é o espaço vital dos bem-aventurados, o lugar em que permanecem no amor (Jo 15,9) e gozam de uma alegria eterna e sem limite.
19- Coração de Jesus, paciente e de muita misericórdia, tende piedade de nós!
Ó geração incrédula e perversa, até quando hei de estar convosco? Até quando vos hei de suportar? (Mt. 17,17) As parábolas da Misericórdia, entre elas a do Filho Pródigo (Lc 15, 11-32) - a do Bom Samaritano, (Lc. 10,25-37) e da Ovelha Perdida, (Lc 15,1-10) manifestam toda a solicitude, paciência e compaixão do Coração de Cristo, para conosco. O confessionário é o símbolo desta infinita misericórdia.
20- Coração de Jesus, Rico para com todos os que vos invocam, tende piedade de nós!
Quando ouvimos falar em riqueza, pensamos imediatamente em dinheiro, jóias, tesouros e bens materiais. O mesmo acontece com a felicidade. Achamos que felicidade é gozar saúde, bem-estar e sucesso. O Coração de Jesus se apresenta a nós como Fonte Inesgotável de verdadeira riqueza e felicidade. Suas riquezas são imperecíveis. Jesus nos diz: “Ajuntai para vos riquezas que a traça não corrói”. O Coração de Cristo é infinitamente rico de amor, paz, ternura, compaixão, caridade e generosidade. Os jovens encontram nele a fonte de heroísmo e desprendimento. As crianças são atraídas pela sua infinita ternura e os adultos encontram em Jesus a coragem, a força, para uma caminhada perseverante. Os idosos abandonam-se ao Coração de Jesus com toda a confiança e certeza da eterna felicidade no Céu.
21- Coração de Jesus, Fonte de Vida e de Santidade, tende piedade de nós!
Na conversa com Nicodemos, Jesus afirmou: Em verdade, em verdade te digo: não pode ver o Reino de Deus quem não nascer do alto. Jesus fala de um nascimento na ordem sobrenatural e acrescenta: Em verdade te digo, quem não renascer da água e do Espírito Santo, não pode entrar no Reino de Deus (Jo.3,5). Agradecemos aos nossos pais a vida natural que nos deram, mas o fato de sermos filhos de Deus e herdeiros do Céu é algo que nenhuma criatura humana poderia dar pelos próprios meios. Através do Batismo, fomos enxertados na vida do Coração de Jesus. Nossos gestos, ações e pensamentos foram elevados à ordem sobrenatural, participantes da vida nova, recebida do Coração de Cristo.
22 – Coração de Jesus, Propiciação pelos nossos pecados, tende piedade de nós!
Deus nos deu a liberdade de escolher entre o bem e o mal. Somos livres em cumprir ou transgredir os mandamentos. Podendo escolher, cabem-nos os méritos das boas ações. Não há mérito onde não há liberdade. A humanidade, pela sua simples condição de criatura limitada e finita, não poderia oferecer a Deus uma justa reparação pelo pecado cometido por Adão e Eva: recusa frontal aos desígnios divinos; e por ter sido feita a um Deus infinito, é infinita, e não poderia ser reparada a não ser pelo próprio Deus. Essa Ação Reparadora coube ao Coração de Jesus, Verbo Divino feito homem, que assumiu as nossas culpas e pagou, com sua morte e seu Sangue, o nosso resgate.



Continua na página 3


Versão para impressão
Conteúdo visualizado 8.237 vezes.
Última atualização em 11/05/2012.
Copyright © 2007 - Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: MDR Informática - projetos web sob medida